15 outubro 2008

As estrelas e o céu

Na semana passada aconteceu o MaxiMídia, em São Paulo. Mais do que as palestras e painéis, o grande assunto foi o choque entre Nizan Guanaes(África) e Fábio Fernandes (F.Nazca S&S). Duas estrelas da maior grandeza da publicidade brasileira. Nizan levou um discurso pronto, Fábio reclamou afirmando que aquele era um espaço para debates e não para discursar. E, para completar, acusou o modelo de negócio de Nizan de ser o grande responsável pelo atual - e lamentável - estágio do mercado publicitário. Fechou o tempo. Para mim, seria mais um conflito entre egos da nossa propaganda, não fosse o texto que acabo de ler. Na sua coluna do AcontecendoAqui, o mestre Eloy Simões - amigo, ex-colega, ex-professor e sempre ídolo - faz o grande alerta. Tanto Nizan quanto Fábio Fernandes são responsáveis pelo atual estágio do negócio publicitário brasileiro. Os dois e mais a brilhante geração de profissionais que surgiram nos anos 80 e tornaram-se donos de agência nos anos 90. Uma geração de ouro, mas que se contentou com o ouro de Cannes. Gênios criativos que mantiveram um mesmo foco: seus umbigos. E não deram quase nenhuma contribuição ao negócio da propaganda. Ganharam fama, fortuna e prestígio enquanto a propaganda brasileira atolava na lama. Comissões de agência divididas com clientes, prospecção aberta em clientes dos outros, clientes infiéis com suas agências, agências traindo seus clientes, e por aí vai. Caiu a ficha, Eloy. Apaixonadas por seus próprios brilhos, as estrelas não percebem que o céu é bem maior - e mais importante - do que elas.

1 comentário:

Domingos Junior disse...

Eu assistir essa discussão e finalmente entendi o que aconteceu, realmente é algo lamentável saber que por anos esses tem sido os ídolos e exemplos da grande maioria dos publicitários por ai mais que na verdade não passaram de pessoas arrogantes que ao invés de fazer seu trabalho e engrandecer a profissão temos essas estrelas de egos inchados. O que eles vão deixar são profissionais que pensam que para ser o rei da selva tem que tem muitas jubas douradas, quando na verdade tem muita selva e essa comporta vários reis dês que esses reis saibam que o verdadeiro brilho esta em ver o negocio dos clientes crescerem e o nosso junto e claro.