08 maio 2008

PRIMEIRA - E ÚNICA - PAGINA DE UM CONTO

Um dia acordei me achando um escritor. Um sujeito daqueles que sentam na frente de um teclado e sabem combinar as letras de maneira a construir uma história envolvente, sedutora, intrigante. Como esta que estava na minha cabeça e não consegui passar para o papel (ou monitor?). Enfim, cometi só esta parte aí embaixo, salvei e esqueci. Será que vale a pena você perder seu tempo lendo?
"Amanhã não vou almoçar em casa. Fico na frente do computador e, de uma vez por todas, começo a escrever a minha história. Minha história de vida e mortes. Será fácil lembrar de tudo. Inclusive como tudo começou. A primeira vez que senti aquele impulso incontrolável. A primeira vez que rasguei um corpo com um corte seco de estilete. A primeira vítima me olhando sem saber quem era eu, e muito menos porque estava abrindo seu peito. Tudo tem uma primeira vez e, invariavelmente, torna-se inesquecível. Relembrar será bom. Melhor ainda se eu me arrependesse de tudo o que fiz. Mas não me arrependo. Minha vida dependia daquelas mortes. Meu futuro começaria no exato momento em que minha décima vitima agonizasse pela última vez. Confesso. Foi uma alegria eliminar meu décimo obstáculo. Não posso esquecer de escrever sobre os jornais e as notícias da época. Bem que tentaram fazer alguma relação entre os crimes, mas foram uns tolos. Nem a policia enxergou o elo entre as mortes. Acho que foram duas em Florianópolis, uma em Joinville, uma em Porto Alegre, uma em Curitiba, uma em Maringá, três em São Paulo e uma em Vitória. Ou foram duas em Vitória? Em todas elas, os jornais mostraram jovens com o peito rasgado. Essa juventude é assim mesmo, adora enfrentar a vida de peito aberto."

7 comentários:

Bruna Pires disse...

É claro que vale a pena ler, nada que venha de ti significa tempo perdido. És a admiração em forma de pessoa Papá. Quero ser como você quando crescer, é uma pena, pois vai ser beeem difícil eu crescer.
hahahahaha

Beijocas e vamos que vamos, encarando a vida de peito aberto!

Rachel disse...

Perder tempo? Claro que não. Ninguém perde seu tempo lendo algo que lhe não interesse.
Adorei o final do texto. É perfeito. Essa história toda me lembrou “Sweeney Todd – O barbeiro demoníaco da Rua Fleet”. Só que ele adorava estraçalhar gargantas para que Mrs. Lovett pudesse fazer tortas com suas carnes.
Obrigada por comentar no meu blog. Foi bom saber que consegui passar meu sentimento, apesar de que escrevi pouco e não fiz um final merecido.

Até amanhã.

;*




www.borboletices.vai.la

Igor™ disse...

"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena" já dizia o velho ditado.
Agora a pouco tive uma idéia de como resolver o problema da Google Inc. com o Youtube, escrevi para eles, vamos ver no que dá.

Bom fim de semana!!
abração!

Anónimo disse...

"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena", velho ditado uma ova, quem escreveu essa frase foi Fernando (Paler...) Pessoa.

Igor™ disse...

Uma ova mesmo, então ele concluiu:

"Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu."
=)

Anónimo disse...

se valeu n sei, mas tá ai um roteiro pro filme do messa.

Anónimo disse...

Eu acho que de onde veio esta página tem muitas mais, e pena é não vir mais atrás deste.

rejane marques