09 julho 2008

Aproxima de mim este cálice

Vinho combina com carnes. Combina com massas. Combina com frutos do mar. Vinho combina com tudo, até com jogo de palavras. O jogo de palavras deve ser irreverente como um vinho branco gelado. Deve ser intenso como um cabernet. As palavras são um meio de passar a sua mensagem. São peças móveis, frágeis, vivas. Combinar palavras exige todo um ritual, como abrir e degustar um bom vinho. Ser inteligente sem ser claro é desperdiçar palavras. E um bom vinho a gente não desperdiça. Simples assim. Ou nem tanto.

2 comentários:

adtudo disse...

Tá reservado um caballo de oro para aquele evento! um brinde!

Giancarlo Proença disse...

Concordo 110%, como diriam os jogadores de futebol. Tenho uma obsessão pela palavra certa e pelo vinho certo. E, infelizmente, ou felizmente, tenho mais sucesso com as palavras.
Gostei do blog, camarada. Vai ganhar um link no meu.