09 março 2009

Mamãe, eu quero


O policiamento na propaganda de produtos infantis na mídia de massa, leia-se TV, vem se intensificando a cada dia. Por outro lado, na semana passada, o Ministério Público de SP “recomendou” que redes de fast food, como McDonalds e Bob´s, parassem de oferecer brinquedinhos junto com seus lanches nada saudáveis.

Resultado: cada vez mais é preciso um cuidado especial quando se trata de anunciar para o público infantil.

A solução? Não sei se podemos chamar de solução, mas a tendência aponta para as marcas apostando cada vez mais em ações de PDV. O marketing de experiência parece ser uma alternativa.

Por outro lado, os meios digitais também se apresentam como uma opção para as estratégias de produtos voltados para a garotada. A web ainda é um espaço que parece intimidar os legisladores, talvez por desconhecimento do meio.

Concordo que muitos abusos são cometidos em nome da persuasão do público infantil. Mas sempre fico com um pé atrás neste negócio de proibições. Sou do tempo do velho slogan de luta: É Proibido Proibir.

6 comentários:

adtudo disse...

é palermo, panos quentes no consumo, e uma vez que os pais não sabem mais dizer não pois traumatiza a criança, as instituições tentam controlar a comunicação! PDV na veia, afinal 85% da decisão de compra é feita ali. abraço

Jé Bizinelli disse...

Daqui a pouco os anuncios estarão todos iguais.. de tanta proibição que surge..

Saudades de vc e das suas aulas..

Beijo!

Kelly Veiga disse...

Era uma vez o mac lanche feliz!

Beijos, Banca!

Thayse Tsuruyama disse...

Puts, fu***! Quando eu era pequena, minha alegria era o Mc feliz do domingo. Comia olhando pro brinquedo, e dizia: - Mãe, tá bom mas eu não quero mais! E ia curtir o qualquer coisa que tinha vindo no lanche. Sobrevivi. Claro que manipular crianças não é algo tãão legal assim, mas acho que isso sempre vai existir (de uma forma ou de outra), cabe aos pais dizer NÃO na hora certa, oras.

Léo Zardo disse...

Há! Primeiro tenho que comentar essa imagem, ficou perfeita para o post.
Momento casos de família: eu tb comprava o mc lanche feliz só por causa do brinde, nem ligava pro lanche. Depois, quando cresci um pouco e parei de ligar pro brinde, comecei a ligar pro Big Mac mesmo. Isso até alguns meses, quando me revoltei com o atendimento dos Mcs e nunca mais fui em nenhum.
Tamanha importância há no PDV, que destruiu uma relação de anos. hehehehe

abraços

Fernando Palermo disse...

Bem isso, gente. A influência dos pais deve ser mais forte do que a do marketing. Pai e mãe também devem ser persuasivos, e não apenas autoritários. Persuasão se combate com persuasão. E não com proibição. Deve haver limites sim, sejam éticos, morais etc. Mas é preciso tomar cuidado com o festival de proibições que está assolando a propaganda.