26 janeiro 2010

Pensar para criar

Em novembro de 2008, escrevi um post aqui que terminava assim: “a palavra pensada é mais certeira, vai direto ao coração”.

Por que reeditei esta frase? Porque o tempo passou, mas ela continua valendo.

Por exemplo, estou criando um conceito para um cliente. Hoje, extraordinariamente, trabalho em casa. Estava com o Word aberto em uma maldita e desafiadora página em branco há exatas duas horas. Nem uma palavra escrita, nem uma mísera sílaba.

Os olhos fixos no branco luminoso da tela. Minha cabeça viajando pela história do cliente, pela missão da empresa, pelos objetivos de comunicação, pelo público-alvo, e seus sonhos e suas angústias.

No Word, ainda nenhuma palavra. Mas na cabeça, discursos inteiros com direito a exórdio, narração provas e tals. Levantei pra tomar uma água. Na volta passei por um espelho. Olhei meu reflexo. Sorri pra mim, até para desfazer a cara de preocupação que eu vestia.

O sorriso no espelho foi a luz salvadora. O click que faltava para alinhar todas as palavras mentais e começar a despejá-las, letra por letra, concretizando-as por meio do teclado.

O resultado foi um conceito simples, que, ironicamente, para os desavisados pode parecer a primeira ideia, tamanha ingenuidade e simplicidade do raciocínio. É destes conceitos que eu gosto. São estes que eu persigo. E raramente alcanço.

Pensar muito ainda é a melhor maneira de escrever pouco. Só o essencial. Simples assim. Assustadoramente simples assim.

7 comentários:

Louize Pigozzi disse...

Como é bom ler os teus textos e conseguir amenizar a saudade das tuas aulas.

Naná Dias disse...

É desta inspiração que eu vou precisar este semestre ! Adoreii

Kelly Veiga disse...

Eu odeio a parte do word aberto em branco. A parte de não saber por onde começar.

Mas eu amo aparte do simples assim.

André Klock disse...

É horrível estar com a maldita página em branco... Assim como no Word, a sensação é a mesma usando Photoshop e afins... Me encontro exatamente na mesma situação nesse exato momento! Hahaha!

Na maioria das vezes pensar muito para escrever pouco é válido aqui também... Pensar muito para "layoutar" pouco.

Menos é mais.

Anónimo disse...

Tem pessoas que usam uma roupa de grife, e fazem parecer de brechó. Tem pessoas que usam de brechó, e parece que é de grife. Me preocupo, quando o mestre do lápis fica espalhando o simples assim. Quando a gente está aprovando algo, sempre tem um malandro que fala, ahh simples né, conceitual. Minha vontade é sempre a de rir.

quero dizer que, palermo usa simples assim, e parece grife. Por que o simples assim dele, é uma verdadeira grife.

tá?
Tchau

ah, ah minha roupa parece de brechó, porque é mesmo. haha

Marcia Scherer disse...

Pensar muito ainda é a melhor maneira de escrever pouco. Vou usar como mantra de vida...

mauricio disse...

É por isso que o Palermo é mestre!